9-13h, 14-18:30h
CONTACTO
Já é cliente?

Inicie sessão para aceder à sua área privada

Inspire-se, Keaykolour, Curious Collection, 2021, Notícias

Mix & Match - Quando os desenhadores gráficos brincam

28 jun 2021 —
Imprimir
Mix&match banner

Como tendência da moda, a Mix & Match já existe há décadas. Contudo, com a ascensão dos bloggers de moda no Instagram e a sua procura por estilos únicos, a Mix & Match tornou-se tão importante que invadiu as passarelas nos últimos anos, até aos últimos desfiles de moda. Favorecida pela utilização das redes sociais, a tendência alastrou ao design de interiores, onde mobiliário escandinavo vintage pode ser encontrado ao lado de tapetes Ikea. Mix & match é um alegre jogo de experimentação que diz respeito a todas as áreas relacionadas com a imagem, quer seja a de uma pessoa ou de uma marca. O design gráfico não é excepção hoje em dia.

Como tendência da moda, a Mix & Match já existe há décadas. Contudo, com a ascensão dos bloggers de moda no Instagram e a sua procura por estilos únicos, a Mix & Match tornou-se tão importante que invadiu as passarelas nos últimos anos, até aos últimos desfiles de moda. Favorecida pela utilização das redes sociais, a tendência alastrou ao design de interiores, onde mobiliário escandinavo vintage pode ser encontrado ao lado de tapetes Ikea. Mix & match é um alegre jogo de experimentação que diz respeito a todas as áreas relacionadas com a imagem, quer seja a de uma pessoa ou de uma marca. O design gráfico não é excepção hoje em dia.

 

_________________

“(…) O QUE SE PASSA COM MISTURAR E COMBINAR É QUE HÁ MUITOS ACIDENTES FELIZES.”Jaakko Tuomivaara

_________________

 

Segundo o Designer Gráfico Sénior Jaakko Tuomivaara (Supergroup Studios), foi a utilização de computadores que permitiu aos designers gráficos acederem realmente ao jogo de mix & match. Como ele próprio explica, "a coisa horrível e bela do computador é que ele aplana tudo".

Por um lado, o uso contínuo de computadores tornou este aplanamento aceitável para todos, mesmo para objectos 3D. Quando tudo é colocado no mesmo nível, é fácil de jogar com diferentes elementos, tais como fotografias, ilustrações, textos, e montá-los. Mas mais importante ainda, os ecrãs de computador têm sido uma ferramenta revolucionária, onde o que se tem no ecrã está o mais próximo possível do resultado no papel. Como ele explica mais detalhadamente, "quanto mais próximo estiver dos resultados finais em qualquer coisa em que esteja a trabalhar, mais fácil será para si fazer tudo para experimentá-los, porque isso é que o que se passa com misturar e combinar é que há muitos acidentes felizes".

Sobre brincar com papel criativo


Mix & match é sobre comunicação personalizada. Em artigos anteriores discutimos a influência da textura e da cor na comunicação no papel, sendo o principal argumento que estes dois elementos entregam mensagens por si próprios. Por exemplo, a investigação mostra que o papel grosso pode dar uma ideia de qualidade, ou que o azul pode criar uma sensação de fiabilidade. Mas o que acontece quando misturamos cores ou texturas? Para saber mais, pedimos a Eric Guillouard, designer colorista, co-proprietário da agência Atelier 3D couleur, que nos ajudasse a compreender.

_________________

“É MELHOR EVITAR UM CHOQUE DE CORES, QUENTE CONTRA FRIO, A NÃO SER QUE SEJAM DE IGUAL VALOR."

Eric Guillouard
_________________

 

tickets.jpgPilha de Menus do restaurante
Bahama Mamas pelo A-Side studio
em Keaykolour e Pop’Set (Reino Unido)

 

 

blue&yellow.jpg
“Moonlight Traveller” por Alan Chong
de Nowmatters em Keaykolour e
Curious Metallics (Hong Kong)

 

 

gifts.jpg
Desinhado por Andy Chiang em
Curious Alchemy, Curious Metallics, Skin
Curious Collection e Keaykolour (Hong Kong)

 

 

A agência, que colabora com empresas como Hermès, Airbus ou Philips, também recebeu a tarefa de desenvolver as gamas de cores de Arjowiggins Creative Papers. Inspirados pelo que já estava a ser feito em pinturas para designers de interiores, em 2018 remodelaram totalmente o seu portfólio com o princípio mix & match aplicado aos papéis criativos. Nas suas próprias palavras “o nosso conceito dá aos designers gráficos a possibilidade, dentro de ricas gamas, de associar livremente cores com o conhecimento que todas as associações de cores irão funcionar. É o que chamamos uma gama harmonizada”. A Arjowiggins depois lançou, em fevereiro de 2021, as ferramentas Keaykolour e Curious Metallics para ajudar a  misturar e ombinar as cores até ao infinito. Descubra essa ferramenta aqui.

Quando perguntado por conselhos a combinar cores, ele responde com algumas regras simples: “Uma dica óbvia, para jogar pelo seguro, ~é trabalhar em monocromo. Se procuramos por contraste, devemos favorecer um contraste muito grnade, com um tom muito claro combinado com um muito escuro. Contudo é melhor evitar um choque de cores, quente contra frio, a não ser que sejam de igual valor. Por exemplo um verde pastel com um laranja escuro provavelmente não combina.

Se pegarmos num projecto como um livro, ou catálogo, por exemplo, temos basicamente quatro opções. A primeira é clássica, ou seja, utilizar uma capa de cor clara com páginas de cor clara. Trabalhar com cores neutras pode ser muito elegante. Uma segunda possibilidade é usar uma cor escura na capa, que será tornada espectacular por um interior claro. Uma terceira possibilidade, que é a de choque cromático, que terá um impacto muito forte. A última possibilidade, que me parece muito moderna, mas não muito explorada, é a de uma capa clara, clássica, com páginas coloridas. O desafio, claro, é conseguir imprimir sobre a cor enquanto se mantém facilmente legível, mas penso que esta é uma abordagem interessante".

 

calendar.jpg

Desenhado pelo A-side Studio em Keaykolour e Pop’Set (Reino Unido)

 

hey!.jpg
Papelaria por HeyStudio em Pop’Set (Espanha)

 


A Mix & Match é acima de tudo liberdade de criação, tornando cada criação única. Na era das redes sociais, onde a personalidade é um ponto de venda, mix & match permite criar projectos únicos que só têm em comum a personalidade da pessoa que os criou.

Jérôme Noyelle, Gestor de Desenvolvimento de Mercado Antalis para Papéis Criativos, explica como "para acrescentar diferenciação a um projecto de impressão, os designers podem misturar várias cores de uma ou duas gamas de papel, permitindo-lhes criar um efeito de colecção e ter um impacto visual mais forte". Além disso, técnicas de impressão como serigrafia, estampagem ou hot stamping podem permitir misturar papel colorido sem aumentar os custos de produção. Isto também pode ser conseguido com a impressão offset se os papéis coloridos tiverem a mesma intensidade; caso contrário, podem ser necessários alguns ajustes de tinta para ter a mesma legibilidade".

Sejam cores ou texturas, a interacção dos elementos multiplica as possibilidades de entregar uma mensagem bem afinada. No campo do design de interiores, os fabricantes de tintas compreenderam bem, ao começarem a criar tecidos com cores que combinam com a sua tinta.

 

white&rose.jpg
Convites de casamento por Maria Kirvas
em Keaykolour e Curious Metallics (Rússia)

 

 

mbert
Cartões de visita por @Mmmimbert
em Curious Metallics (França)

 

 

O design de carateres é um exemplo perfeito disso. Tom Foley, Diretor Criativo da Monotype, fala sobre o seu trabalho e influências no campo da tipografia. "O design de tipo tem sido sempre um reflexo de movimentos mais amplos na cultura, seja ela tecnológica, cultural ou mesmo comercial. Se olharmos para a era vitoriana, que é vista como uma era dourada do caracter tipográfico, muito dela foi impulsionada por melhorias na impressão, ou pela ascensão da cultura de consumo.

Estas ideias ainda hoje se aplicam. Muito do que se vê hoje em dia nos novos caracteres tipográficos é impulsionado pelas grandes marcas, e pelas tipografias personalizadas feitas para elas, uma vez que criam tanto uma tendência para caracteres comercialmente aceitáveis, que neste momento é caracteres sem serifa de um certo tipo, e depois o retrocesso a essa tendência, que é muito mais experimental, um tipo de design que empurra o género". Em relação às oportunidades tecnológicas, menciona dois exemplos que provocaram grandes mudanças nas últimas décadas. O primeiro é a criação da tecnologia da fonte variável, que permite armazenar um número infinito de fontes para um mesmo tipo de letra num único ficheiro, melhorando assim a adaptabilidade (ver ilustração).

A outra é a tecnologia de tipo aberto, que pode acomodar até 65.536 glifos. Isto permite uma maior flexibilidade nas fontes manuscritas, por exemplo, uma vez que uma mesma letra pode ser colada à seguinte de formas diferentes. Isto tornou possível a criação de fontes complexas manuscritas em alfabetos não-latinos. Estas influências permitiram a criação de uma grande variedade de tipos de letra.

 

 

 

_________________

“pode-se misturar com sucesso caracteres sem serifa e manuscritos, desde que se sigam certas regras (…).”

Tom Foley

_________________

 

 

variable-font.jpg
Com fontes variáveis, é possível carregar um único ficheiro de fonte de 57 KB
para criar uma quase infinita variedade de estillos
 

 

Quando lhe pedimos conselhos sobre a mistura de caracteres tipográficos, Tom Foley acredita que a habitual classificação de caracteres (por período ou estilo) pode estar desactualizada, pois vivemos numa época em que as pessoas misturam influências de diferentes períodos. "O que é importante para uma correspondência bem sucedida de caracteres tipográficos não é que eles tenham de vir do mesmo género, do mesmo tempo ou do mesmo estilo. Pode-se misturar com sucesso caracteres sem serifa e manuscritos, desde que se sigam certas regras e eles são quase sempre bastante pragmáticos

Utilizo a caligrafia como uma espécie de base fundamental para esta ideia de comparação de tipos de letra, porque os tipos de letra hoje em dia são derivados de formas caligráficas. Se os compreender, pode fazer melhores escolhas. Quando se trata de design de tipos, há dois tipos principais de caligrafia que são realmente importantes, que são o bico largo e o bico pontiagudo, para que se possa fazer uma família de tipos que tenha um sem serifa e um serifado que possam funcionar realmente bem juntos, desde que se sigam os princípios caligráficos que os ligam". O tipo de letra Macklin, concebido pela Monotype é um grande exemplo disso.

 

macklin.jpg
Uma família. Muitos estilos. Uma voz para cada momento.
Macklin™ Superfamily por Malou Verlomme de Monotype Studio.

 


Falando sobre a necessidade de comunicação personalizada, parece claro que existe uma necessidade crescente de novas marcas, muitas vezes desafiadoras, de ter acesso a ferramentas que permitam aos profissionais que não são designers criar marcas com aspecto profissional. Estas ferramentas, criadas por UX e designers gráficos, estão a expandir-se para novos campos, e já começam a surgir colecções de tipos de letra concebidas para trabalhar segundo um princípio de mix & match. No entanto, como Foley sublinha, estas colecções destinam-se a tornar-se mainstream, e a perder alguma da sua personalidade, fazendo dos profissionais de creação um elemento muito necessário.

A arte de misturar e combinar é uma questão de gosto e subjectividade; requer experiência, tanto de sucesso como de insucesso. Mas acima de tudo, se todas as pessoas que entrevistamos concordarem em alguma coisa, é que misturar e combinar é um jogo criativo, é divertido e elimina fronteiras, que podem ser exactamente o que precisamos nestes tempos.

 

books-mix-match

Explore combinações de cores com as gamas
Keaykolour e Curious Metallics

 

 

Peacock Mix&Match

Curious Collection Metallics Peacock
combina perfeitamente com Keaykolour Atoll